MALDITA VELOCIDADE


Levar sempre menos tempo
numa vertigem incontrolável
inconsolável
percorrer a viagem
amanhã mais depressa
sem olhar a margem

No semáforo e na passadeira
na fila, na bicha no raio que o parta
números vãos em sinais mudos
em trinta se mata a cem
para ultrapassar
para passar para onde chegar

Tudo adiado num futuro
é a crise que nunca mais passa
o TGV que não chega
o FMI que não entra
o salário que ainda não veio
e o polícia que não vê

Engarrafados numa vida a diesel
para o fim do cigarro
ao botão do elevador
nunca perdemos a compostura
ah mas se agarramos o tdi
abram alas para o Nodi

Bastava parar e olhar
ver à volta como anda o mar
e o sonho duma criança
e a bola colorida
a vida que passou
paisagem fugidia pela janela sem brisa
nem sonho
nem vento
apenas depressa
maldita velocidade

Welwitschia Mirabilis, Damaraland, Namibia

Anúncios

2 Respostas to “MALDITA VELOCIDADE”

  1. Vêem-me a ideia ritmos e melodias mas não é fácil.
    Porquê a Welwitchia? Porque repousa impávida, cresce quase sem limites e sobrevive na sua paz ao frenesim que outros se impõem?

    • Simply Commuting Says:

      Porque a Welwitchia é uma planta que tem seguramente uma das maiores memórias à face da terra. Para a qual a vertigem em que vivemos deve ser tão estranha quanto para nós é o seu aspecto frágil e antigo ao mesmo tempo. Um fóssil vivo. Tranquilamente vivo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: