O ALCANCE DO PEDAL


A chuva é a maior ameaça à vontade de mudar. Pelo menos de mudar de meio de transporte ou sequer de experimentar e ver como seria. Um boato é suficiente para deitar por terra as mais férreas vontades de agarrar na bicicleta e vir a pedalar até à SIC. E foi-se a ver e o que do céu nos mandaram as pesadas nuvens? Nem uma chávena de café encheriam! Mas a vida é assim mesmo, cheia de avanços e recuos, um passo em frente, dois passos atrás. Transformar mentalidades, evoluir comportamentos, construir alternativas são processos demorados e exigentes.

Recordar como foram recebidas, há cerca de três anos, as primeiras bicicletas e seus pedalantes donos, lembrar as caras incrédulas de espanto e os comentários dos colegas, não deixa de me fazer agora sorrir. Ver hoje estacionadas bicicletas trazidas por quem tantas reservas manifestou no início, é prova bastante que a vontade existe e a coragem também não falta. Não fora a chuva…

Como já aqui foi escrito, existem vantagem, e não são poucas, para as empresas que promovam condições para os trabalhadores que escolham a bicicleta, condições essas que beneficiam os que delas não dependem para ir, mas são por vezes determinantes para os que ainda não vão. E é isso que a SIC tem feito. Passos pequenos, mas determinados.

Primeiro foram reintroduzidos balneários nas instalações sanitárias. Infraestruturas indispensáveis não só para quem chega demasiado suado para enfrentar um dia de trabalho, mas também para a equipa encarregue da limpeza das instalações ou para quem o trabalho deixe marcas a necessitar de limpeza urgente.

Na terça-feira foi tomada a decisão entusiasmada de anunciar na rede interna da IMPRESA, acessível a todos os funcionários do grupo, uma notícia sobre a iniciativa, com ligação a este blog. O resultado foi mais um pico de audiência e, mais importante, deixou seguramente a porta aberta para que os colegas do edifício de Paço de Arcos, onde estão sediadas as publicações, se motivem  e se juntem a nós. O maior grupo de comunicação social português dá mais uma vez um sinal de liderança. Desta vez na mobilidade.

Hoje, ao chegar ao duche, encontrei um tapete de balneário e um banco de plástico. Quem a decisão tomou,  escolheu oferecer com este pequeno gesto, conforto a todos os utilizadores daquele espaço. E fê-lo de forma discreta. Aqui fica o reconhecimento.

E já agora, afinal chove ou não chove???

Anúncios

Uma resposta to “O ALCANCE DO PEDAL”

  1. Obrigado pela sua visita desta manhã. Aproveito para lhe deixar estima e apreço poe este seu espaço, que muito motiva quem defende uma causa como a da mobilidade. E, porque pedalar assim cansa, aceite um empurrão ladeira acima.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: